Portal ‘Spotniks’ não bate meta mínima de financiamento em dezembro

Apesar de alinhado às ideias liberais, influência do site já extrapolou as quatro linhas do “movimento liberal”; organizadores publicam no Facebook pedido de ajuda

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução do site no dia 26 de janeiro.)
(Foto: Reprodução do site no dia 26 de janeiro.)

O Spotniks está precisando de mais colaboradores para o seu financiamento coletivo. De acordo com uma nota oficial publicada na página do portal no Facebook no último domingo (22), em dezembro o projeto não conseguiu atingir sequer a meta mínima necessária para mantê-lo no ar, de R$ 8 mil..

A nota, que não é assinada, enfatiza os números e algumas conquistas do site em seu período de existência: “Desde que estamos no ar recebemos mais de 8 milhões de curtidas em todo o nosso conteúdo publicado até aqui [no Facebook]. […] Já colaboramos com a abertura de duas CPIs, com investigações da Polícia Federal e a construção de projetos de lei. […] Tivemos o artigo mais lido do país na semana do impeachment e a matéria mais compartilhada sobre a PEC 241″, relembra a nota.

O site explica que precisa do financiamento coletivo para se manter no ar pois adota a política de não receber apoio de partidos políticos e de publicidade estatal. “São os nossos próprios leitores que ajudam a manter esse projeto no ar de uma forma completamente independente”, diz a nota, que complementa afirmando que em dezembro o site não conseguiu alcançar a meta mínima. “Agora, dependemos de vocês [leitores], mais do que nunca, para permanecermos no ar.”

Queda nos acessos, mas influência em alta

De acordo com dados da ferramenta SimilarWeb, o Spotniks é um dos sites mais acessados do movimento liberal. Apesar disso, tem seu número de visitas caindo ao longo dos últimos meses. Em novembro, teria alcançado 610 mil visitas, enquanto que em outubro foram 1,8 milhão de visitas. Ainda de acordo com a ferramenta, aproximadamente 26% dos acessos do portal vêm por meio de pesquisa orgânica do Google, de pessoas que pesquisavam termos como “fascismo”, “Che Guevara” e “Ciro Gomes”.

Especialistas ouvidos pelo Boletim da Liberdade comentam que a a atuação do Spotniks é muito relevante para a divulgação das ideias liberais pois seus artigos alcançam um público bem diverso. Exemplo disso é que não foram poucas as vezes que o conteúdo do site foi compartilhado por páginas que, em tese, não são liberais. No último dia 16, por exemplo, a página “Quebrando o Tabu”, uma das maiores do Facebook, geralmente associada às ideias de esquerda, divulgou um artigo onde se falava da queda da desigualdade e do crescimento da prosperidade no mundo.

Uma outra característica do Spotniks é a grande quantidade de “listas” que são publicadas em sua página. Nesta quinta (26), dos 25 artigos divulgados na página principal, 18 artigos tinham como título listagens sobre algum assunto, como “5 ideias de esquerda que jamais fizeram o menor sentido”, “7 gastos que o governo poderia cortar” ou “7 parentes de políticos que resolveram curtir um luxo com o seu dinheiro”. Trata-se, segundo o especialista, de uma eficiente estratégia para atrair a leitura na internet, adotada com sucesso também em sites como o BuzzFeed.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também