Lula, Nobel da Paz? - Colunas - Boletim da Liberdade

Lula, Nobel da Paz?

30.01.2019 04:44

Iniciada em dezembro e ainda ativa, chegando em alguns momentos aos assuntos mais comentados do Twitter, a campanha para a indicação de Lula para receber o Prêmio Nobel da Paz já alcançou 500 mil assinaturas. A bandeira defendida pela militância petista é a de sempre: Lula tirou milhões de pessoas da extrema pobreza e, com isso, seria merecedor de um dos prêmios humanitários mais importantes da planeta. Esse disparate me motiva a essa breve retrospectiva de como as distorções da verdade têm o risco de sujar a imagem de uma premiação digna e, de quebra, de todos aqueles que receberam o aclamado prêmio.

O Nobel da Paz se destina a quem realizou atos pelo paz mundial, lutou por um mundo com menos guerras ou militou por tratados que fossem direcionados a proporcionar a paz entre as nações. Ele também busca recompensar quem se dedica a causas específicas com foco humanitário. Dentre os agraciados pela estimada premiação, estão nomes como Henri Dunant (1901), o fundador da Cruz Vermelha; Carl von Ossietzky (1935), pacifista político alemão que lutava contra o extremismo político – se atentem para o ano -; e Martin Luther King (1964), que dispensa maiores apresentações.

Mais do que um prêmio individual, o Nobel da Paz é o reconhecimento de que o mundo ainda pode contar com figuras que lutam pela paz da humanidade e contra desmandos autoritários. Contra a perpetuação de poder.

Bem diferente disso, contudo, em seus oito anos de governo, Lula esteve rodeado dos maiores esquemas de corrupção da história desse país. Usou de toda a sua influência para comprar e aliciar autoridades da esfera política brasileira no seu plano de perpetuação do poder. Eis aqui um breve retrospecto de alguns escândalos que Lula prometeu nunca ter se envolvido diretamente.

Em 2004, o assessor para assuntos parlamentares de Lula foi afastado após a divulgação de um vídeo que o expôs cobrando propina para financiar a campanha presidencial de 2002, em que o petista foi eleito pela primeira vez. Em 2005, veio à tona o mensalão e todo o esquema de compra de deputados orquestrado durante o governo petista. O julgamento levou quase toda a cúpula do governo Lula a ser presa em 2012. Ainda assim, o ex-presidente afirmou não ter tido conhecimento do esquema. Entre outros momentos, teve também o de 2006, quando integrantes do PT foram flagrados pela Polícia Federal tentando comprar um dossiê falso que ligava Alckmin – principal adversário de Lula na corrida presidencial daquele ano – ao escândalo das sanguessugas.

Deixando de lado os já deflagrados esquemas de corrupção, é importante desmascarar, principalmente, a própria defesa de que Lula seria merecedor do Nobel. A ideia divulgada é de que o ex-presidente teve o plano mais eficaz para retirar milhões de pessoas da extrema pobreza. Não bastava ser o melhor programa, ele foi o mais rápido. Tudo aconteceu em dois segundos. O tempo necessário para assinar um papel e mudar os parâmetros para verificação de riqueza. De uma hora para a outra, tornou-se classe média qualquer família com uma renda mensal de R$291,00. Magnífico.

Lula está sendo aclamado para um dos maiores prêmios pela defesa da humanidade por uma simples canetada. O mesmo Lula que, durante o seu próprio governo, protagonizou a maior compra de deputados da nossa jovem república. Isso sem mencionar os esquemas eclodidos de quando já tinha passado a faixa para a presidente Dilma Rousseff.

Este que vos escreve, porém, considera que o maior crime de Lula contra esse país não são esses que lhe são imputados. O maior crime de Lula nunca lhe será cobrado, pois não há tipificação. O maior crime de Lula foi ter criado uma massa de manobra tão densa que conseguiu contaminar todos os setores da sociedade com o seu discurso ilusório.

Lula vendeu o sonho da água no nordeste e deu início ao genocídio indígena que foi a transposição do São Francisco. Lula vendeu o sonho da moradia para todos e deu início a marginalização dos pobres que alcançaram o sonho da casa própria longe de tudo, isolados de todos, sem infraestrutura, transporte e condições básicas de habitação. Lula criou inúmeras universidades com a mágica de mudar os nomes. Lula é vangloriado por projetos que deram errado, mataram pessoas e empurrou ainda mais para a periferia a população pobre que comprou o seu sonho.

Este país ainda levará décadas para se ver livre da áurea do maior saqueador de sonhos que pisou nessa terra que já nasceu roubada. É por isto que ainda hoje, mesmo após quase um ano da sua prisão, em decorrência da Operação Lava Jato, ainda precisamos lembrar de porque Lula não merece ser vangloriado por nada que fez. Lula roubou e continua roubando sonhos que nos impedem de crescer como país.

FALE COM O BOLETIM

Jornalismo: jornalismo@boletimdaliberdade.com.br

Comercial: comercial@boletimdaliberdade.com.br

Jurídico: juridico@boletimdaliberdade.com.br

Assinatura: assinatura@boletimdaliberdade.com.br