Papai Noel – Colunas – Boletim da Liberdade
PUBLICIDADE

Papai Noel

27.12.2021 05:25

Papai Noel entregou presentes e não precisou ele mesmo fazê-los. Alguém os fez por ele. Mas, para tê-los e entregá-los, ele os adquiriu de algum modo. Por compra ou doação. Nunca por roubo, porque diz a lenda que Papai Noel não rouba.

Quem, então, fez os presentes que Papai Noel entregou? Alguém que paga impostos, que pode ter tomado três doses da vacina ou nenhuma.

Certamente, alguém que trabalha e que quando não trabalha não ganha. Alguém que não conseguiria fazer o que faz com dois meses de férias por ano e mais recessos.

PUBLICIDADE

É alguém que sabe o custo do que compra e o preço pelo qual deve vender o que produz, porque ao fazer as contas não poderá contar com a caridade ou o milagre operado pelo vizinho.

Alguém que contrata quem pode pagar, porque se assim não for quem o ajuda não o ajudará mais. É alguém que sabe que Papai Noel pode escolher quem lhe dará os presentes que entregará.

Papai Noel pechincha e para não pechinchar, o presente que busca será raro, mas não raro a ponto de o dinheiro que tem não possa pagar.

Papai Noel adquire de dia e entrega à noite. Então, trabalha o tempo todo. Tem gente que aposta que Papai Noel trabalha poucos dias no ano. Mas, assim não é embora lhe pareça ser.

Neste caso, Pirandello erra. Ora, se Papai Noel trabalhasse apenas um dia, uma semana ou um mês por ano, não teria como adquirir o que recebe para entregar. Concorda?

PUBLICIDADE

Então, afirmo: Papai Noel entende a razão de o Estado existir e não para substituí-lo ou para concorrer com ele.


Foto: Beto Barata/PR