Vermin Supreme: o candidato à presidência pelo Partido Libertário dos EUA - Coluna da Mafê - Boletim da Liberdade

Vermin Supreme: o candidato à presidência pelo Partido Libertário dos EUA

19.02.2020 03:04

Uma figura no mínimo excêntrica, Supreme usa uma galocha como chapéu e carrega uma enorme escova de dentes em suas aparições públicas. É um artista performático urbano que está concorrendo – e vencendo – as primárias do Partido Libertário americano para ser o candidato a presidente pela agremiação.

Dentre suas propostas de governo está a aprovação de uma lei para “obrigar todos os americanos a escovar os dentes”. Ok, vamos combinar aqui que aprovar uma lei, para obrigar alguém a fazer algo, não é lá muito libertário, mas até que a intenção não é das piores. Afinal, sabemos que a saúde bucal é questão de saúde pública e mental, essa medida talvez, muito talvez, reduzisse gastos dos americanos com dentistas e médicos. É o “medicare for all” libertário, forçando bastante pra defender o colega de ideologia e ao longo do texto você vai entender melhor sobre a “Lei da Escovação”.


PUBLICIDADE


Vermin Supreme é um ativista de conscientização da humanidade para o apocalipse zumbi, além de ser um defensor de pesquisas sobre viagens no tempo. Como medida “populista” o candidato promete, se eleito, dar um pônei a cada cidadão americano.

A figura icônica, hoje no Partido Libertário, já foi filiado ao Partido Republicano e ao Partido Democrata, mas saiu dos partidos de ocasião após dar a seguinte declaração: “Os Libertários estão prestes a abolir o governo e deixar a merda cair onde puder”. Depois amenizou um pouco o tom afirmando que “O Partido Libertário é o único partido que se alinha aos princípios fundamentais de anti-estado, anti-guerra e anti-autoridade”. Para Supreme, o anarquismo precisa da responsabilidade dos cidadãos em cuidar de si mesmos e se comprometer a cuidar dos outros, eliminando a participação do Governo de forma gradual e empoderando os indivíduos como agentes de transformação social.

Para Supreme, o anarquismo precisa da responsabilidade dos cidadãos em cuidar de si mesmos e se comprometer a cuidar dos outros, eliminando a participação do Governo de forma gradual e empoderando os indivíduos como agentes de transformação social

Brincadeiras à parte, a simbologia da escova de dentes, dos zumbis e dos pôneis, são metáforas artísticas para representar os valores e a visão de mundo de Vermin Supreme. A “Lei da Escovação” representa uma higiene ética, contra o racismo, o fanatismo e a desumanidade.

Os “Zumbis” representam os políticos e a força do estado, que não tratam do bem estar dos cidadãos e apenas sugam sua capacidade cognitiva. A proposta “anti-zumbis” é estimular nas pessoas a consciência pela responsabilidade de ações, além de cuidar do meio ambiente através de fontes de energia renováveis e limpas.

A respeito dos “Campos de Concentração Vermin” ele aqui trata de políticas de imigração, abolindo quaisquer muros ou fronteiras policiais e os substituindo por enormes, largos, enormes mesmo, rios artificiais impossíveis de serem atravessados. Logo, para Vermin, aquele que conseguir atravessá-lo merece dois prêmios: um carimbo de boas vindas (o visto de entrada no país) e um pônei (aqui entendo ser a representação da cidadania americana). É uma metáfora bem inteligente para dizer “vou abrir todas as fronteiras”.

Sobre o “Programa Federal de Identificação de Pônei Absolutamente Livre (AFPIP)”, entra a defesa de Vermin pelo livre mercado e a valorização de todos os agentes sociais como força econômica da nação. É um programa que visa a geração de empregos para TODOS – sim ele alega que será para todos – os cidadãos americanos que receberão o “pônei” (os que atravessarem o rio estarão incluídos).

Os “Tribunais de Canguru” tratam da posição de Supreme a respeito da violência física, encarceramento e crimes contra a liberdade individual. A proposta é garantir que todos os criminosos que atentem contra a vida, a liberdade e a propriedade, paguem por seus erros dando em troca à sociedade seus esforços através de trabalho produtivo. Mas aqui Vermin garante que esses criminosos receberão “sua escova de dentes”, uma metáfora para a criação de bibliotecas e prestação de aulas de cidadania, idiomas entre outras matérias acadêmicas nas prisões americanas, a fim de que não sejam mais “zumbis” e possam voltar a conviver com seus “pôneis”.

Vermin garante que esses criminosos receberão “sua escova de dentes”, uma metáfora para a criação de bibliotecas e prestação de aulas de cidadania, idiomas entre outras matérias acadêmicas nas prisões americanas, a fim de que não sejam mais “zumbis” e possam voltar a conviver com seus “pôneis”

Apesar de toda excentricidade e conceito metafórico artístico em suas propostas, Vermin tem posicionamento e valores bem sérios a respeito de seus desejos para os Estados Unidos. Um anarquista gradualista, que acredita na participação transitória de um governo sério com objetivo de transformar as pessoas em cidadãos de respeito, utilizando suas “escovas de dentes” para transformar o mundo num lugar mais amigável, justo e produtivo.

Sim, eu amo um candidato!


PUBLICIDADE