fbpx
PUBLICIDADE


Deputado responde substituto de Jean Wyllys sobre quebra da placa de Marielle

Daniel Silveira, do PSL, foi provocado por David Miranda, do PSOL, e afirmou que quebraria outras 30 vezes a placa de Marielle Franco não por causa da vereadora, mas por ser contra a depredação do patrimônio público

- Publicado no dia
David Miranda e Daniel Silveira (Fotos: Divulgação David Miranda e PSL)

O deputado federal David Miranda (PSOL/RJ), que assumiu a vaga de Jean Wyllys, estreou na tribuna da Câmara dos Deputados na última quarta-feira (27), em Brasília. Em seu discurso, Miranda comentou sobre o desafio de conviver com parlamentares que pensam diferente e citou, indiretamente, o deputado federal Daniel Silveira (PSL/RJ), que em 2018 ganhou fama por ter quebrado a placa de Marielle Franco.

O que Miranda não esperava, contudo, era que Daniel respondesse a citação. Em vídeo que viralizou nas redes sociais, o deputado do PSL chama a esquerda de “escumalha” e criticou a tática de ocupação de espaços públicos. O parlamentar também explicou que não quebrou a placa por ser de Marielle Franco (vereadora do PSOL assassinada em março de 2018), mas sim porque e tratava de uma homenagem irregular, que cobria o nome do logradouro público correto. [1][2]


PUBLICIDADE



“Eu quebrei a placa da Marielle Franco e quebraria mais 30 se necessário. Não se trata da memória da vereadora que foi assassinada, mas sim do ato de vandalismo de marcar território da esquerda, a escumalha, que quer marcar território sempre marginalizando e depredando o patrimônio público. Foi colada uma placa falsa na Cinelândia, na Praça Floriano Peixoto, querendo marcar o território da maneira errada. Não se trata da vereadora, mas sim do ato de vandalismo patrocinado pela esquerda”, afirmou Daniel.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.