Curta o Boletim no Facebook


PSL/Livres anuncia decisão após votação da ALERJ livrar chefe do PMDB da prisão

Partido divulgou nota nas redes sociais dizendo que ingressará com ação no Supremo Tribunal Federal pedindo anulação da sessão e que poderá expulsar deputado que votou a favor de Picciani

- Publicado no dia
Foto: Divulgação

O PSL/Livres anunciou na noite desta sexta-feira (17) que recorrerá ao Supremo Tribunal Federal para anular a sessão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro que revogou a prisão de três deputados estaduais do PMDB, entre eles o presidente da Casa e do partido no Rio Jorge Picciani.

Em nota divulgada em sua página oficial do Facebook, o partido afirmou que considerou a sessão da ALERJ uma “lamentável demonstração de como ainda funciona a política no Brasil” e que o argumento a ser utilizado no STF é que “não deve caber a assembleias legislativas decidir sobre prisões decretas pela Justiça”. Ainda de acordo com o partido, outros ministros do Supremo também já manifestaram esse entendimento.


PUBLICIDADE


Na mesma nota, o partido também anunciou que iniciará um processo para expulsão do deputado estadual Marcio Canella, ex-presidente estadual do partido e que votou favorável à soltura de seus colegas, acusados de corrupção. “O parlamentar recebeu notificação digital com a resolução estadual do partido orientando a bancada a votar pela manutenção da prisão”, diz a nota, complementando que ela foi descumprida.

Conteúdo diário sobre a liberdade. Um novo veículo para o Brasil.
Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também