Curta o Boletim no Facebook


Monarquia: 128 anos depois, seria uma boa ideia promover a restauração?

O Boletim reuniu opiniões de influenciadores do ecossistema pró-liberdade sobre o assunto, e quer saber também a opinião dos seus leitores

- Publicado no dia
Foto: Tela de Benedito Calixto (1893) – Domínio Público

15 de novembro de 1889. Um movimento que começou com a intenção de depor o gabinete do Visconde de Ouro Preto, último Presidente do Conselho de Ministros no Segundo Reinado brasileiro, depôs o imperador D. Pedro II, enviou a Família Imperial para o exílio e estabeleceu a Primeira República.

Para alguns, naquele momento, embora através de um movimento conduzido por figuras da elite nacional, sem participação popular, o Brasil dava um passo modernizante, superando vinculações com um passado obscurantista. Para outros tantos, uma quartelada colocava fim a um dos regimes mais saudáveis da América Latina, arrancando do Brasil sua vinculação com o projeto de seus pais fundadores e substituindo-o por uma acefalia caótica que resultou em golpes de Estado e pelo menos seis constituições.


PUBLICIDADE


Imagem: Editoria de Arte

Quem tem razão? O Boletim consultou algumas figuras de relevo do ecossistema pró-liberdade para produzir uma pequena amostra das opiniões sobre a seguinte questão: você seria contrário ou favorável a uma restauração da monarquia brasileira em 2017? Confira o resultado:

João Dionísio Amoedo, fundador do Partido Novo

“Contrário. Acredito que o nosso problema é o modelo de Estado e não a forma de governo.”

Cibele Bastos, diretora de projetos do Instituto Liberal do Nordeste

“Favorável. Pragmaticamente e contextualizando, sim, a monarquia deve voltar. Tem menos impostos, menos custos e ainda deve ser levado em consideração o senso de dever. Você nasce e é criado orientado a servir. É melhor que essa democracia que a gente tem.”

Roberto Rachewsky, empresário, ex-presidente do Instituto de Estudos Empresariais

“Contrário. Ainda acredito que uma república constitucional é melhor do que uma monarquia parlamentarista. Na realidade, não é isso que garante instituições favoráveis à defesa dos direitos individuais ou o fim dos privilégios.”

Paulo Eduardo Martins, jornalista e político

“Favorável. Não há o que comemorar. O 15 de novembro de 1889 foi o dia em que o Brasil que poderia dar certo começou a morrer. O golpe que derrubou a monarquia foi obra de meia dúzia de positivistas. A República deu ao Brasil a direção e a estabilidade de uma biruta de aeroporto, tanto que em 124 anos o país assistiu a um festival de golpes, revoluções, ditaduras.”

Kim Kataguiri, coordenador do Movimento Brasil Livre

“Contrário. Acho que o sistema político depende da cultura, da tradição da sociedade. A população brasileira não tem, em seu imaginário, a figura de um monarca, como acontece na Inglaterra e no Japão, por exemplo.”

Rodrigo Mezzomo, advogado, militante pela causa das candidaturas independentes

“Favorável. O golpe republicano nos furtou a alma nacional, ou seja, nosso amálgama, aquilo que nos unia. A régua moral da nação foi fraturada de modo irreversível e até hoje nos ressentimos disso. Nos perdemos como povo, pois nossa identidade foi arrancada. A República é lamentável, uma verdadeira tragédia.”

Fabio Ostermann, presidente do PSL/Livres no Rio Grande do Sul

“Contrário. Considero-a uma ideia deslocada do nosso tempo e realidade.”


PUBLICIDADE


Francisco Razzo, professor de Filosofia, autor de Imaginação Totalitária 

“Favorável. No entanto, tenho uma relação um pouco ‘utópica’ com a Monarquia. Considero um regime político admirável, capaz de preservar equilíbrio entre as coisas permanentes de uma cultura e o que é transitório na política. Aceito intelectual e espiritualmente como ideia, porém tenho dúvidas quanto à efetividade aqui no Brasil. De qualquer maneira, sou muito simpático à causa e aceitaria de bom grado.”

Adolfo Sachsida, economista, colunista do Instituto Liberal, pesquisador do IPEA

“Contrário. Pelo melhor de meu conhecimento, a monarquia trouxe consideráveis avanços a nossa sociedade. Contudo, o tempo passou. Não vejo como a restauração da monarquia poderia nos auxiliar a resolver nossos problemas atuais. Evidentemente respeito quem pensa diferente e vê no retorno à monarquia uma solução de estabilidade que foi perdida por nosso sistema republicano.”

E quanto a você? Você acha que a monarquia deve voltar? Participe da nossa enquete! No próximo dia 20 o Boletim divulgará o resultado.

Você é favorável à volta da monarquia no Brasil?

    Sim (94%, 1.936 Votos)
    Não (4%, 92 Votos)
    Não tenho opinião formada (1%, 26 Votos)

Total de Participantes: 2.054

Carregando ... Carregando ...
Conteúdo diário sobre a liberdade. Um novo veículo para o Brasil.

+ Pedido de restauração da monarquia bate meta e será debatido no Senado Federal

+ D. Luís, pretendente ao trono brasileiro, divulga oito propostas para o Brasil

+ Dom Bertrand é entrevistado no ‘The Noite’, no SBT

+ Restauração monárquica é tema de matérias na televisão aberta

+ Movimentos monarquistas se manifestam na rede após a nova crise

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também