Evento “Semana Vítimas do Comunismo” vence obstáculos e acontece em universidade de Santa Catarina

Evento chegou a ser cancelado pela unidade onde seria sediado, mas reviravolta aconteceu horas depois e organizadores conseguiram novo local

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Facebook)

Em contraste com os diversos eventos em homenagem ao centenário da Revolução Russa, está acontecendo a “Semana Vítimas do Comunismo: 100 Anos da Pior Tragédia do Século XX” na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que vai até o próximo dia 10. Está, mas poderia não estar acontecendo. Isso porque, segundo o vereador Bruno Souza (PSL-SC), um dos organizadores, a universidade tentou censurar o evento.

A publicação de Bruno lamentando o fato chegou a ser divulgada pela Gazeta do Povo. Segundo ele, a universidade primeiro excluiu a divulgação do evento de seus meios oficiais e depois, pela manhã, informou que o uso do auditório originalmente reservado para realização do evento foi retirado pelo professor solicitante. Outro professor do Centro Socioeconômico (CSE) realizou nova requisição de espaço para “o evento ocorrer onde já estava reservado e autorizado há 1 mês”, mas a diretoria do Centro desautorizou o evento, que já tinha quase 300 pessoas inscritas.

O professor Ubiratan Jorge Iorio, diretor acadêmico do Instituto Mises Brasil, replicou texto oficial do Centro Sócio-Econômico da universidade informando que não tinha sido notado antes o “caráter político e não acadêmico do evento”, e por isso ele havia sido cancelado. Apesar do susto com a tentativa de censura, os organizadores não desistiram e a boa notícia veio horas depois de o cancelamento provocar comoção nas redes sociais: foi conseguido um novo local. O evento está acontecendo, com transmissão ao vivo na página de Bruno Souza, no Auditório do Teixeirão (Curso de Engenharia Elétrica), sempre às 20h.


PUBLICIDADE


O evento

A “Semana Vítimas do Comunismo: 100 Anos da Pior Tragédia do Século XX” é uma série de encontros que oferecerão ao público catarinense reflexões sobre a história e legados dos regimes comunistas inspirados na revolução bolchevique de 1917. A organização tem apoio do grupo americano Victims of Communist Memorial Foundation (Fundação em Memória das Vítimas do Comunismo).

Nesta segunda, dia 6, aconteceu uma palestra de Fabio Barbieri, com o tema “Cálculo Econômico sob o Socialismo”. Na terça, dia 7, os temas são “O Mercado como meio ao Socialismo?”, com Valdenor Jr, e “Não culpe o capitalismo”, com Anselmo Heidrich. Na quarta, dia 8, Gabriel Cesar, Ivanildo Terceiro e Daniel Arturo abordam o “Socialismo no século XXI”. Cristofer Correia (coordenador de Governo do Vontad Popular da Venezuela) e Raphäel Lima do Ideias Radicais vão à Assembleia Legislativa no dia 9 abordar “Os Efeitos do Socialismo”. Finalmente, no dia 10, há palestras confirmadas de Valerii Hryhorash, cônsul da Ucrânia no Brasil, sobre o “Holodomor”, Renata Ramos sobre “O Caminho da Servidão” e Hélio Beltrão, presidente do Instituto Mises Brasil, encerrando com “Deixem-nos experimentar a liberdade!”.

Confira a programação completa:

(Foto: Reprodução / Facebook)
Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também