Uber faz campanha contra o que chama de “lei do retrocesso”

Empresa está reagindo ao que considera uma ameaça fatal aos aplicativos de transporte urbano no Brasil, que seriam obrigados a se submeterem a várias regulações

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / TudoCelular)

O Projeto de Lei 28/2017 teve seu requerimento de urgência aprovado e pode ser votado a qualquer momento no Senado Federal, nesta terça-feira, dia 31. A empresa Uber está veiculando um vídeo de conscientização, inclusive nos comerciais da televisão aberta, convocando a população a ficar de olho e apoiar os aplicativos de transportes.

O projeto estabelece que serviços como Uber, Cabify e 99 no Brasil só serão legalizados se receberem autorização de prefeituras, como ocorre com os táxis, o que na prática demandará vistorias periódicas nos veículos, idade mínima e emplacamento vermelho para os automóveis cadastrados.


PUBLICIDADE


O vídeo do Uber, usando a hashtag #LeidoRetrocesso, afirma que “Só uma voz está sendo ouvida. E não é a sua”, reunindo pessoas que são contra o que a empresa considera o fim dos aplicativos de mobilidade urbana no Brasil. “Defendemos uma regulamentação que respeite os seus direitos”, ressaltam. O site do movimento lista os nomes dos senadores que o eleitor pode cobrar para evitar a aprovação da lei. Confira o vídeo:

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também