‘Lucros da Netflix são suficientemente altos’, afirma Doria pra justificar impostos

Prefeito de São Paulo propôs uma taxa de 1,09% por assinatura para serviços de streaming

- Publicado no dia
Foto: Reprodução / Facebook

João Doria se envolveu em mais uma polêmica com setores defensores do livre mercado. É que o prefeito de São Paulo submeteu para a Câmara de Vereadores um projeto para implantar um imposto sobre a prestação de serviços de streaming, como a Netflix e o Spotify.

A taxa proposta pelo tucano é de 1,09% sobre o valor da nota – o que, no plano mais assinado da Netflix, equivalerá a R$ 0,30 de imposto por assinatura. De acordo com o UOL, a justificativa do prefeito para a medida é “adequar a legislação municipal” e “evitar a ocorrência de atos de improbidade administrativa”.


PUBLICIDADE


Apesar disso, um vídeo publicado nesta quarta-feira (20) em seu Facebook tem sido alvo de críticas. “A Netflix é uma empresa rica, eu mesmo sou usuário, […] mas que não venha com essa história de que, ao cobrar impostos, pois nunca pagou, terá que repassar para o consumidor. Os lucros da Netflix e de outras empresas de streaming são suficientemente altos para pagar os impostos municipais. Seja na cidade de São Paulo ou qualquer outra cidade do país”, afirmou Doria.

O prefeito complementou que esses impostos devem ser retirados da margem de lucro da própria empresa. “O dono da Netflix é bilionário. Não tenho nada contra isso. Da Spotify também. Mas não venha ganhar em cima do consumidor. Paguem os seus impostos, Netflix e Spotify. E façam como uma empresa responsável. As brasileiras fazem isso e vocês podem fazer também”. Assista ao vídeo na íntegra aqui.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também