Kim Kataguiri lança campanha contra supersalários de juízes

“Chega de privilégios”, bradou o ativista do Movimento Brasil Livre, avisando que a meta é coletar assinaturas de deputados para um projeto que acabe com os supersalários

- Publicado no dia
Kim Kataguiri (Foto: Reprodução / Facebook)

Pensando sobre o futuro do país e os próximos passos a serem tomados, o ecossistema pró-liberdade tem sido palco de discussões acerca da valorização do problema da corrupção. Há quem diga que há outras mazelas estruturais a serem combatidas com igual ou maior ênfase, entre elas os “privilégios” do alto funcionalismo público. O Movimento Brasil Livre decidiu investir nessa pauta.

Em vídeo divulgado no último dia 7, o ativista Kim Kataguiri atacou os altos salários de juízes e lançou uma mobilização para coletar assinaturas de deputados e pautar um projeto para pôr fim aos supersalários. “Chega de privilégios. Nós, pagadores de impostos, cansamos de bancar a vida de luxo de juízes e promotores que chegam a receber até 1 milhão de reais em um único mês”, diz a descrição do vídeo.

Kim destaca ainda que há juízes que chegam a ganhar 200 mil reais em um único mês. Ele destacou que a Constituição proíbe que qualquer funcionário público receba um salário maior que os R$ 33 mil dos ministros do Supremo Tribunal Federal, determinação que a maioria dos juízes burla alegando que o valor excedente não é salário, mas um conjunto de “indenizações” ou “vantagens”. O ativista destacou a situação no Rio de Janeiro e confrontou os benefícios que esses funcionários recebem com a situação de desemprego no país, repudiando o pedido de aumento de salário de 41 % feito por juízes à ministra Carmen Lúcia.

Confira o vídeo:

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também