Kim Kataguiri reage a críticas e ataca a Open Society de George Soros

Depois de ser contestado pelo anúncio de sua presença em debate sobre segurança pública, o jovem do MBL se voltou contra a instituição dirigida por George Soros

- Publicado no dia

O Boletim noticiou que o jovem ativista do Movimento Brasil Livre, Kim Kataguiri, chegou a ter sua presença anunciada em um debate sobre segurança pública criticada pelo jornalista Ancelmo Gois. Agora, Kim decidiu responder em vídeo, de uma vez só, não apenas a Ancelmo, mas a muitos outros que contestam a posição assumida pelo MBL na área, e ainda aproveitou para atacar a Open Society, financiada pelo bilionário George Soros.

Kim reafirma, no começo do vídeo, que a lei brasileira é muito branda e incentiva o crime, facilitando a saída dos criminosos e o transporte de armas e apetrechos para dentro dos presídios. O MBL defendeu o fim do regime semi-aberto, e foi essa a opinião que atraiu as críticas de todas as personalidades e instituições a que ele faz referência no vídeo.

“A Open Society é uma ONG financiada pelo bilionário George Soros que distribui dinheiro para iniciativas de esquerda no Brasil e no mundo”, define Kim, dizendo que, no Brasil, a instituição se concentra no setor da segurança, financiando grupos como o Instituto Sou da Paz, o Instituto Igarapé e a Agência Pública do jornalista Leonardo Sakamoto, alguns dos autores de ataques ao MBL.

Em sequência a essas instituições, o projeto do MBL foi criticado por figuras como o humorista Gregório Duvivier, Pedro Abramovay (diretor da Open Society no Brasil) e o próprio Ancelmo Gois, ressaltando que o grupo Globo financia o Instituto Sou da Paz. A tese, em resumo, é de que o pensamento que favorece leis menos duras contra os criminosos e o discurso “de que bandido é vítima da sociedade”, opostos às ideias do MBL, são muito bem financiados. Confira o vídeo:

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também