Fernando Holiday se manifesta contra a ideia de eleições diretas para presidente

Vereador de São Paulo e um dos coordenadores nacionais do MBL também destacou que essa articulação, que chamou de “golpe”, visa proteger o ex-presidente Lula prestes a sua condenação

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Renato S. Cerqueira - Estadão)
(Foto: Reprodução / Renato S. Cerqueira – Estadão)

Em vídeo publicado na última quarta-feira (24), o vereador Fernando Holiday (DEM/SP), um dos coordenadores nacionais do Movimento Brasil Livre, manifestou-se contrário a ideia de eleições diretas para presidente da república no cenário cada vez mais provável de afastamento de Michel Temer. Ele argumentou ser favorável ao cumprimento da Constituição e observou que essa articulação seria apenas para beneficiar o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.

“O Brasil vive uma crise sem precedentes. E, como não poderia ser diferente, a esquerda se aproveita para, agora sim, tentar fazer um golpe”, acusou. “Na verdade, o que eles querem é uma afronta à Constituição e, mais do que isso, uma defesa do ex-presidente Lula. O ex-presidente sabe que as investigações conduzidas pelo MPF e a sentença e provável condenação do juiz Sergio Moro lá em Curitiba estão mais próximas do que nunca”.

+ “Se ele decidir concorrer, meu candidato em 2018 será o Kim Kataguiri”, diz Holiday, em entrevista ao Boletim

No duro discurso, Holiday afirmou que as eleições diretas não podem servir como salvação ao “maior bandido que a nossa República já viu”, numa referência ao líder petista. “Não vamos cair nesse discurso fácil, […] no conto de fadas daquela militância que foi sustentada com dinheiro público e foi parceira do governo mais corrupto da nossa história durante mais de uma década”, concluiu.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também