Influenciadores pró-liberdade pedem a saída de Temer: confira as reações

Já se manifestaram o NOVO, o PSL/Livres, o economista Rodrigo Constantino, Hélio Beltrão e outros nomes

- Publicado no dia

Na noite desta quarta-feira (17) o jornalista Lauro Jardim, colunista de O Globo, divulgou em seu blog aquilo que daria início ao mais novo e grave episódio da administração de Michel Temer. Os donos da JBS iniciaram um processo de delação premiada e conseguiram gravar o presidente da república consentindo com um pagamento ao ex-deputado Eduardo Cunha em troca do silêncio. Tamanho escândalo tomou conta das redes sociais e a maior parte dos influenciadores do movimento pró-liberdade, entre indivíduos e organizações, já se manifestaram favoráveis à saída do presidente. Confira as principais reações:

Rodrigo Constantino (Economista/Blogueiro):

“A casa caiu, Temer. Renuncie já, mesmo que ninguém saiba o que vai acontecer com o Brasil agora. É o que deve ser feito, de olho no longo prazo.”

Partido Social Liberal (Livres):

“Nas próximas horas o Brasil todo deverá ter acesso às gravações do crime de obstrução da justiça. Desde já, Michel Temer perde toda legitimidade para o exercício da Presidência da República, assim como ocorreu com Dilma Rousseff, sua antiga sócia pelo poder. Renuncie, Temer!”

Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

Partido Novo:

“Para o NOVO, o ambiente político não deveria ser este. Os últimos acontecimentos demonstram a total falência do nosso sistema político e de seus atores. É tempo de renovar.”

Vinicius Oberg (PSL/Livres – Rio de Janeiro):

“Ou o PSDB sai do Governo ou João Doria vai ter que sair do PSDB.”

Heitor Machado (Diretor de Operação do Instituto Liberal):

“A Carmen Lucia já deveria ter emitido um mandado de prisão por obstrução de justiça”

Lucas Berlanza (Jornalista):

“‘A Lava Jato é golpista’, ‘a Globo só defende o Temer e o PSDB’, ‘direita xucra’. Bla, bla, bla. Em tempo, disse e repito: não sou utilitarista e jamais serei. Fora, Temer.”

Alexandre Borges (Analista Político):

“‪Vamos ter o primeiro presidente não eleito por petistas em 15 anos. Vi vantagem.‬”

Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

Joel Pinheiro da Fonseca (Analista Político):

“Ué, a mídia não era golpista?”

Movimento Brasil Livre:

“Olha só, petistas! Hoje, impeachment não é golpe; hoje, gravação de presidente não é crime; hoje, delação fala a verdade; hoje, a lava jato salva o Brasil”

“Renuncia, Temer”

Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

Fernando Holiday (vereador de São Paulo, coordenador do MBL):

“Dessa vez Aécio e Temer que se complicaram. Ambos deviam ter vergonha na cara de renunciar.”

Fabio Ostermann (presidente do PSL/Livres no Rio Grande do Sul):

“Renuncia, Temer!”

Ivanildo Terceiro (diretor de comunicação do Students for Liberty Brasil):

“Temer tem que cair. Se não renunciar, que seja impichado. Se não sofrer um impeachment, que seja afastado pelo STF. Se não for afastado pelo STF, que o povo invada o Palácio do Jaburu e o tire de lá. Não existe cenário capaz de justificar a permanência de um homem gravado negociando propinas como um plano de previdência privada. Fora a operação cala-boca com o Cunha, o acerto era para que a JBS pagasse a Michel R$ 500 mil/mês durante 20 anos. Pior! A ousadia fez Temer acordar isto este ano! Após três anos de Lava-Jato! É acinte ou burrice. Provavelmente os dois.”

Olavo de Carvalho (Filósofo):

“Se cair o esquema tucano-peemedebista, com as denúncias de corrupção contra o Temer, a situação vai ficar mesmo “sui generis”, porque simplesmente não há outro esquema capaz de tomar o poder. Uns não querem, outros não podem. A Casa Real deveria ter saído da concha faz tempo, mas, sacumé, “par délicatesse j’ai perdu ma vie”.”

Paulo Gontijo (presidente do PSL/Livres no Rio de Janeiro):

“A República prestes a acabar. Será que posso concorrer eu?”

Pedro Duarte (líder do Renova PSDB e ex-membro do EPL):

“Por agora, espero que Aecio Neves renuncie à presidência do PSDB e que nossas instituições sejam capazes de encontrar os caminhos adequados para a questão do Planalto. É preciso navegar e avançar.”

Receba nossas notícias por e-mail


Leia também