Aniversário de Olavo de Carvalho é comemorado em coluna de jornal do Paraná

O responsável foi o escritor e jornalista Paulo Briguet, colunista do Jornal Folha de Londrina; ele comparou a obra do filósofo a uma “Lava Jato do espírito”

- Publicado no dia
Olavo de Carvalho (Foto: Reprodução / Seminário de Filosofia)
Olavo de Carvalho (Foto: Reprodução / Seminário de Filosofia)

O filósofo, escritor e jornalista Olavo de Carvalho, que conquistou uma legião de admiradores no país e é considerado por muitos a porta de entrada a um pensamento politicamente conservador, completa 70 anos neste sábado, 29 de abril. Já teve homenagem no Brasil: no jornal paranaense Folha de Londrina, pelo escritor e jornalista Paulo Briguet.

Briguet se define como “conservador em política, liberal em economia, católico em religião”, e atribui a Olavo grande influência nisso. A maior parte do artigo versa sobre a participação de Olavo na conversão de leitores à fé católica. Ele faz isso, sobretudo, através de uma narrativa, que afirma ser real, sobre um “velhinho grego” que seria dono de um restaurante em Boston no qual Olavo e sua esposa foram jantar “há alguns dias” depois de um debate em Harvard.

Notando que Olavo era famoso, ao vê-lo ser entrevistado por uma equipe de TV, o dono do restaurante se aproximou dele e perguntou quem era. Ao saber a resposta, emocionou-se. “Na juventude, o velhinho havia estudado filosofia. Tempos atrás, ele recebera pela internet um artigo sobre religião, traduzido para o inglês, e havia dado para o filho ler. Após a leitura do texto, o moço decidiu voltar à Igreja, da qual estava afastado por muito tempo. O dono do restaurante fizera questão de guardar o nome daquele autor que tanto bem fizera ao seu filho. Era Olavo de Carvalho, ‘brazilian philosopher and writer’. E agora, por uma incrível sorte, o homem estava ali, diante dele!”, destacou.

Briguet disse que a história ilustra a quantidade de pessoas que foram devolvidas à fé pela recomendação dos clássicos e da alta cultura feita por Olavo, e comparou seus benefícios espirituais aos seus leitores com a Operação Lava Jato. “O trabalho que ele fez pelo resgate da alta cultura no Brasil é comparável a uma Operação Lava Jato do espírito. Deveríamos estar tão agradecidos a ele quanto o velhinho grego”, concluiu.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também