“O movimento brasileiro pela liberdade é modelo para o mundo”, diz Jeffrey Tucker

Em artigo para a Foundation for Economic Education, Jeffrey fez muitos elogios ao Fórum da Liberdade e também à gentileza e civilidade dos brasileiros

- Publicado no dia
Jeffrey Tucker (Foto: Reprodução / Bitcoin Magazine)
Jeffrey Tucker (Foto: Reprodução / Bitcoin Magazine)

O libertário e adepto da Escola Austríaca Jeffrey Tucker, diretor de conteúdo da Foundation for Economic Education e fundador do Liberty.me, publicou longo artigo intitulado The Brazilian Liberty Movement is a Model for the World, em que coloca o cenário do liberalismo brasileiro como um dos mais promissores e representativos do mundo. Jeffrey embasa suas afirmações principalmente na experiência que teve na última edição do Fórum da Liberdade, tradicional evento organizado pelo Instituto de Estudos Empresariais.

O artigo começa com uma comparação entre o cenário brasileiro dois anos atrás e hoje. Tucker ressalta que a imprensa está prestando atenção a um crescente movimento em defesa de ideias liberais, com a emergência de novos líderes, ao mesmo tempo em que importantes transformações políticas ocorrem na esteira da Lava Jato e do impeachment da agora ex-presidente Dilma, com a queda do Partido dos Trabalhadores. “Você cria o futuro que acredita ser possível”, ele define o momento, dizendo que a “oportunidade está no ar”.

A gentileza e dedicação dos brasileiros

Tucker deu ênfase à lotação do auditório em que o evento ocorreu, no que definiu como o maior evento de orientação liberal no mundo. Chamou sua atenção, também, a presença de livros de autores “como Milton Friedman, Ayn Rand, Ludwig Von Mises, F.A. Hayek, e intelectuais brasileiros como Hélio Beltrão e Fernando Ulrich”. Segundo ele, o Brasil “já tentou de tudo”. A pergunta que ele faz é: “Por que não tentar a liberdade?”

“Todo país no mundo tem um movimento pela liberdade, mas muitas pessoas se preocupam com que elas possam estar perdendo seu tempo”, destaca Tucker. “A diferença no Brasil é que os líderes desse movimento se recusam a acreditar que a ideia que torna a vida maravilhosa em todo o mundo – a ideia de liberdade humana – seria permanentemente marginalizada”. No artigo, ele se mostra impactado pela persistência e a disposição com que os brasileiros têm trabalhado, com “paixão” e “energia”, por difundir as ideias liberais por todos os meios possíveis.

Um aspecto que ele também destaca em seu texto é a civilidade e a gentileza que diz ter experimentado no Fórum, desejando que os americanos pudessem “aprender a ser tão corteses”. A junção dessas características com a dedicação de todos, felizes por “estarem do lado certo da História”, faz com que, na opinião de Tucker, o século XXI possa ser promissor para o povo brasileiro.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também