Vereador Carlos Jordy protocola projeto do ‘Escola Sem Partido’ em Niterói

Parlamentar do PSC afirmou que jamais poderia se furtar da obrigação de lutar contra a doutrinação ideológica; em São Paulo, Fernando Holiday (DEM) tomou iniciativa similar

- Publicado no dia
escola sem partido
Foto: Reprodução / Facebook

O vereador Carlos Jordy (PSC) protocolou na última terça-feira (11) na Câmara Municipal de Niterói (RJ) um projeto para instituir o programa “Escola Sem Partido” na cidade.

O parlamentar, que é alinhado à ideias conservadoras e tem atuação simpática à família Bolsonaro, explicou em sua página no Facebook que trata-se de um compromisso assumido nas eleições: “Jamais poderia me furtar à minha obrigação na luta contra a doutrinação ideológica”.

Segundo Jordy, o projeto protegerá “a liberdade de crença, de consciência e religiosa dos alunos”, assim como o que chamou de “direito de os pais conferirem a educação moral, política e ideológica que julguem mais apropriada a seus filhos, de acordo com suas convicções pessoais”.

Filiado ao PSC, Jordy tem o apoio de alguns membros locais do movimento liberal, entre eles o de Jefferson Viana, ex-coordenador do Estudantes pela Liberdade e ex-colunista do Instituto Liberal.

A iniciativa de Jordy veio ao encontro de outros projetos similares que estão sendo propostos pelo Brasil. Fernando Holiday, uma das lideranças nacionais do MBL e vereador de São Paulo, também protocolou projeto similar na capital paulista. Apesar disso, o Escola Sem Partido ainda não é unanimidade entre liberais.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também