Fernando Holiday protocola projeto do Escola Sem Partido na Câmara Municipal

A medida do vereador do DEM e coordenador do MBL firma sua posição contra a doutrinação ideológica após as últimas contestações que sofreu ao visitar escolas da cidade

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Renato S. Cerqueira - Estadão)
(Foto: Reprodução / Renato S. Cerqueira – Estadão)

O vereador Fernando Holiday (DEM-SP) foi notícia nos últimos dias após divulgar sua iniciativa de visitar colégios, chegando a receber críticas do secretário de educação da prefeitura, Alexandre Schneider – que depois se desculpou nas redes sociais por acusá-lo de “intimidação” aos professores. O vereador havia dito que estava verificando a estrutura dos colégios e também avaliando a presença de doutrinação ideológica. O Boletim explicou o caso nesta matéria especial.

Holiday volta agora a ser notícia, novamente por uma iniciativa relacionada a doutrinação ideológica. O vereador decidiu protocolar o Projeto de Lei do Escola Sem Partido na Câmara Municipal de São Paulo. O projeto, idealizado pelo advogado Miguel Nagib, também líder do movimento pela aprovação da pauta em todo o Brasil, determina medidas de conscientização quanto aos direitos do aluno, como a fixação de um cartaz nos colégios lembrando os deveres do professor.

Depois das críticas de parlamentares de esquerda e sindicatos de professores que, de acordo com o vereador, se basearam em “desinformação”, a ação de Holiday firma sua posição no assunto. Ainda sobre os recentes eventos, Holiday esclareceu que tomou nota de problemas estruturais e não encontrou nenhuma irregularidade no conteúdo, que estava de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases e as exigências da Secretaria Municipal de Educação.

O projeto do Escola Sem Partido na Câmara municipal de São Paulo será analisado como PL 222/17.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também