Estudo do PT lamenta que valores liberais agora estão presentes nas periferias

Além de identificar espaço para a existência de um “liberalismo popular”, estudo identifica que a população concorda com a ideia de meritocracia e sugere ao PT revisão de discursos

- Publicado no dia
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Fundação Perseu Abramo, ligada ao Partido dos Trabalhadores, divulgou recentemente um estudo feito para compreender, de forma aprofundada, a visão de mundo e o imaginário social nas periferias da cidade de São Paulo. Uma das conclusões da pesquisa foi a identificação de grande parte dos entrevistados com valores liberais.

O material, fruto de entrevistas em profundidade e grupos focais, observou que “no imaginário da população não há luta de classes”. O estudo ainda complementou: “O ‘inimigo’ é, em grande medida, o próprio Estado ineficaz e incompetente”. A Fundação Perseu Abramo observou que isso abre espaço para o que ela chamou de “liberalismo popular”, com apelo político com demanda de menos Estado.

Outro ponto que pesquisa se debruçou foi como os entrevistados enxergam a meritocracia. “A ascensão social está relacionada à coragem, ousadia e disciplina e é tratada como um resultado individual derivado da força de vontade”, interpretaram os pesquisadores, que também observaram que há um sentimento de solidariedade entre empregados com seus empregadores, em vez de resistência. “Há uma busca por identificação com histórias de superação e sucesso, é nessa medida que figuras tão díspares como Lula, Silvio Santos e João Doria aparecem como exemplo”, disse a pesquisa.

Como sugestões para o PT atualizar o seu projeto político e melhor disputar a preferência dos valores da sociedade, a Fundação Perseu Abramo destacou, primeiramente, que os militantes devem ter cautela com o discurso que nega a existência do mérito. “O campo democrático-popular precisa produzir narrativas contra-hegemônicas mais consistentes e menos maniqueístas ou pejorativas sobre as noções de indivíduo, família, religião e segurança”, observou o material.

Por fim, o estudo disse que a periferia valoriza bastante a ideia de uma democracia e conceitos como transparência e participação popular estão em alta.

 

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também