Ciro Gomes opina sobre Olavo de Carvalho e Foro de São Paulo em palestra

Em vídeo de palestra divulgado no Youtube, o possível candidato à presidência pelo PDT expressa sua opinião sobre o filósofo e minimiza importância do Foro

- Publicado no dia
Ciro Gomes (Foto: Reprodução / Diário do Nordeste)
Ciro Gomes (Foto: Reprodução / Diário do Nordeste)

Em vídeo que está circulando no Youtube, o advogado e político Ciro Gomes, possível candidato à presidência em 2018, expôs sua opinião sobre o filósofo conservador Olavo de Carvalho e a organização de partidos e movimentos de esquerda latino-americanos constantemente denunciada por ele, o Foro de São Paulo.

Segundo a descrição do vídeo, Ciro teria feito esse discurso em palestra no último dia 20 de março, na Universidade Mackenzie, em São Paulo. Perguntado por alguém do público se realmente disse a Olavo de Carvalho que concordava em absolutamente tudo com ele, mas não poderia dizer em público, e sobre a sua avaliação acerca do Foro de São Paulo, Ciro começou afirmando que não teme conviver com ninguém. Vale lembrar que Olavo fez comentários sobre Ciro nas últimas semanas afirmando que ele e Bolsonaro tinham sobre João Dória, do PSDB, a vantagem de apreciarem Donald Trump mais que Hillary Clinton.

“Olavo de Carvalho é uma pessoa por quem eu tenho admiração”, ele disse, mas continuou: “Quer dizer que eu concorde com as coisas dele? Absolutamente não, até porque eu o conheço um pouco melhor do que o papel que ele desempenha”. Ciro explicou que já dividiu auditórios com Olavo em palestras pagas, e que conheceu a “direita orgânica brasileira de perto”, como Roberto Campos, que teria tido para com ele uma dedicação quase “paternal”, embora não se entendessem em absolutamente nada. “Gosto de gente que sabe ler, e esse cara sabe ler”, resumiu.

Sobre o Foro de São Paulo, Ciro disse que ele “mofou”. Sua ideia era reunir o que estava fora do poder nas ditaduras latino-americanas em uma única frente, mas, na opinião de Ciro, sua importância hoje é praticamente nula, e há um exagero na hostilidade de segmentos conservadores e liberais à entidade.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também