Timing é tudo: IMB oferece 5 mil livros para prefeitura de São Paulo e viraliza

Organização decidiu surfar na polêmica criada entre a Amazon e a Prefeitura de São Paulo e aceitou o desafio do prefeito João Doria de provar seu amor ao país doando livros

- Publicado no dia
Foto: Editoria de Arte do Boletim da Liberdade
Foto: Editoria de Arte do Boletim da Liberdade

O Instituto Mises Brasil surpreendeu seus 251 mil seguidores no Facebook na noite de ontem (28) em um post que rapidamente viralizou. É que a organização formulou publicamente uma pergunta ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), sobre como proceder com a doação de 5 mil livros de economia para a rede pública de educação. A ação vem a reboque da iniciativa que a loja de comércio eletrônico Kabum tomou após polêmica entre o prefeito e a Amazon.

Segundo Thaiz Batista, assistente de operações do instituto, da ideia original para a aprovação final do conselho foram apenas 30 minutos. Tempo que, sem dúvidas, foi precioso para que o IMB aproveitasse a oportunidade. Thaiz confidenciou ainda ao Boletim que devem ser doados R$ 40 mil de “As Seis Lições”, livro de autoria do economista austríaco Ludwig von Mises.  E que, após o anúncio, empresários chegaram a entrar em contato querendo ajudar o financiamento da ação.

as seis lições livro
Foto: Gabriel Menegale

Em pouco mais de três horas, a publicação havia ultrapassado os 1,6 mil compartilhamentos, 8,3 mil curtidas e 500 comentários. O médico Diego Fernandes, de Belo Horizonte, comentou: “Livros da escola austríaca na carteira de crianças significam literalmente crianças salvas em todos os sentidos possíveis e imagináveis”, obtendo 593 curtidas.

Entenda o caso

Na última segunda-feira (27), a varejista norte-americana Amazon lançou um filme publicitário que criticou as “paredes cinzas” de São Paulo (pintadas para apagar pichações ou grafites em mau estado). Para muitos internautas, o vídeo foi uma provocação indireta ao prefeito paulistano, que declarou tolerância zero contra os pichadores.

Com o conceito de contar histórias onde elas teriam sido apagadas, a empresa fundada por Jeff Bezos fez uma ação onde projetou trechos de livros e poesias em diversas fachadas da cidade, como se estivessem sido lidas em um Kindle. Na manhã de ontem (28), veio a resposta de Doria, que já obteve mais de 10 mil compartilhamentos e alta repercussão na internet.

Em forma de vídeo, o político elaborou uma resposta sutil e criativa: “Já que a Amazon gosta tanto de São Paulo e tanto do Brasil, ajude a nossa cidade. Ajude a quem precisa. Se vocês gostam realmente, doem livros para as bibliotecas. Doem computadores para as escolas públicas municipais. Doem aquilo que a população precisa. Para fazer dessa cidade uma cidade mais feliz. A população agredece”.

Antes mesmo que a Amazon respondesse, a varejista online de eletrônicos Kabum anunciou que aceitou o desafio e se ofereceu, pelo Facebook e pelo Twitter, a doar computadores e tablets à prefeitura de São Paulo.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também