II Conferência Atlantos ocorrerá em Porto Alegre nos dias 8 e 9 de abril

Com o tema “1917-2017: Da Revolução do Estado à Revolução do Mercado”, palestras reunirão nomes como Felippe Hermes, Tom Palmer e Rodrigo Saraiva Marinho

- Publicado no dia
(Foto: Divulgação / Facebook)
(Foto: Divulgação / Facebook)

O Instituto Atlantos, criado para disseminar os valores da liberdade dentro da academia, marcou para os próximos dias 8 e 9 de abril a segunda Conferência Atlantos, reunindo palestrantes nacionais e internacionais abrangendo diferentes disciplinas, como Economia, História, Direito e Filosofia Política.

O tema escolhido é 1917-2017: Da Revolução do Estado à Revolução do Mercado. No evento de convocação no Facebook, o instituto destaca o centenário da Revolução Russa, ressalvando que “levada pela utopia socialista-comunista, a primeira metade do século passado viu nascerem algumas das mais importantes, icônicas e sangrentas revoluções políticas” e “nações inteiras foram tomadas pela ideologia totalitária que prometia emancipar os trabalhadores”.

Em contrapartida, no final do século XX, uma revolução “econômica e espontânea” surgiu, mobilizada pela “abertura comercial de vários países tomados antes pela pobreza”, fazendo com que “mais de um bilhão de pessoas” deixassem “a pobreza e a extrema pobreza”. O contraste entre as mensagens práticas deixadas por cada uma das duas “revoluções” é o mote principal das palestras do evento.

Os ingressos podem ser comprados neste link. Atualmente, no terceiro lote, estão saindo ao custo de R$ 38,50 com taxas. A Conferência ocorrerá no auditório do prédio 32 da PUCRS, das 13h do dia 8 às 18h do dia 9. A lista de palestrantes inclui nomes de influência nacional, como o fundador do Spotniks, Felippe Hermes, o diretor de Operações da Rede Liberdade, Rodrigo Saraiva Marinho, o mestre em Ciências Políticas Fernando Schüller e o professor do IBMEC-MG, Adriano Gianturco, além dos estrangeiros Tom Palmer, Michael Matheson Miller, Agustín Etchebarne e Yesenia Álvarez, todos acadêmicos e pesquisadores ligados a think tanks liberais.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também