Publicitários ligados ao ‘Livres’ assumem diretório estadual do PSL no Rio

Na presidência da comissão provisória do partido está profissional que já trabalhou com marketing político em campanhas de Marcelo Crivella (PRB) e de Alessandro Molon (Rede)

- Publicado no dia
Foto: Divulgação / Facebook
Foto: Divulgação / Facebook

Pouco a pouco, o Partido Social Liberal leva adiante seu projeto de transformação em um novo partido, cada vez mais ideológico e com foco em uma comunicação mais jovem. Prova disso é que, em fevereiro, assumiram a comissão provisória estadual do partido alguns nomes experientes ligados ao mercado de comunicação.

Liderando esse processo, no cargo de presidente, vem Paulo Gontijo, que tem pós-graduação em Liderança e Competitividade Global pela Georgetown University. Ele é um dos sócios da agência de comunicação “Mesa”, cujo site o descreve como tendo “grande experiência em projetos de comunicação corporativo e consultoria em marketing político”. Gontijo já colaborou, segundo a empresa, nas campanhas políticas de Fernando Gabeira (2008), Marcelo Crivella (2012) e Alessandro Molon (2016).

Para Gontijo, os objetivos políticos do partido são “resgatar uma atuação baseada no ideário liberal e reformular as práticas políticas” do estado do Rio. Para isso, ele diz que é preciso esclarecer para a sociedade de que o PSL é coerente com suas ideias .”Temos que comunicar claramente quais são essas ideias e o que vai nos diferenciar, de verdade, de outros partidos”, disse ele em nota no Facebook.

Já o novo secretário-geral do PSL/RJ é Vinicius Oberg Guedes, publicitário formado pela ESPM e fundador da agência República, considerada um case de sucesso por ser especializada no público-jovem. Atualmente, ele é sócio de outra agência de comunicação.

Dentre outros nomes que compõem a nova comissão provisória do partido, estão Hugo Neto – que, em 2012, foi candidato à vice-prefeito de Duque de Caxias (RJ) pelo Democratas na chapa capitaneada por um candidato do PR – e o empreendedor Pedro Rafael, candidato da corrente “Livres”em 2016 à vereador do Rio de Janeiro.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também