“Brasil Paralelo” lança vídeo institucional explicando o projeto

Até então cercado de mistérios, congresso “Brasil Paralelo” promete, segundo seus organizadores, se tornar “um marco na história do pensamento político brasileiro”

- Publicado no dia

O projeto “Brasil Paralelo” disparou hoje (28) um e-mail para sua base de inscritos com a divulgação de um vídeo institucional sobre seu congresso. Nele, também são informados detalhes sobre a iniciativa, até então cercada de mistérios. “O Brasil Paralelo não é uma ONG nem um movimento político. Nossa história começou em 2014 quando começamos a nos envolver nas manifestações pró-impeachment do Brasil”, diz o narrador, que revela a identidade de alguns dos indivíduos que formam a equipe do projeto.

“Percebemos que o Brasil está cheio de personalidades que estão conquistando audiência nas redes sociais por acertarem suas análises. Com a ajuda de muitas pessoas e mentores, mapeamos os principais influenciadores do despertar da consciência política no Brasil. Com dinheiro do nosso bolso, gravamos mais de 60 palestrantes, entre eles Olavo de Carvalho, Janaína Paschoal e Gilmar Mendes”, conta o vídeo. “O conteúdo ficou com muita qualidade. Transformamos mais de 120 horas em uma série com 5 capítulos em um formato jamais feito antes. Esse será o congresso Brasil Paralelo.”

Em outro vídeo, eles anunciam que os capítulos serão: “Panorama Brasil”, com análise da realidade do país; “A Terra de Santa Cruz”, com uma releitura da história do Brasil; “As raízes do problema”, com uma problematização histórica do socialismo; “Dividindo pessoas, centralizando o poder”, com foco na agenda política do socialismo; e, finalmente, uma série sobre propostas e cases para mudanças.

Apesar da previsão inicial de lançamento em novembro, a série começará a ser divulgada no dia 7 de dezembro.  A série, segundo o apresentador,”será um marco na história do pensamento político brasileiro, pois o brasileiro que tiver acesso a esse conteúdo com certeza será um protagonista nesse processo de mudança”.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também